Empresa é notificada pela Justiça por proibir a entrada de dirigentes sindicais em suas dependências

Aconteceu e foi no Brasil, mais precisamente em Florianópolis. Uma empresa de origem belga, a Tractebel, havia dez anos não deixava dirigentes sindicais entrarem no local de trabalho.

Isso é prática antissindical, que deveria ser objeto de uma lei específica no Brasil (que infelizamente ainda não existe).

Também é uma forma de ajudar na sobrevivência de sindicatos que nada fazem pelo trabalhador – já que as empresas, ao manterem os sindicatos apenas do lado de fora, tornam-se cúmplices de um sindicalismo arcaico, de gabinete.

Daí a necessidade de adotarmos a Convenção 87 da OIT, que garante liberdade e autonomia sindical, além de uma lei contra práticas antissindicais.

Que fique claro: os patrões, ao agirem como o Tractebel, ajudam os sindicatos que vivem pendurados no imposto sindical.

Leia o relato sobre a ação judicial contra a Tractebel clicando aqui.

About these ads

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “Empresa é notificada pela Justiça por proibir a entrada de dirigentes sindicais em suas dependências

  1. Dinovaldo Gilioli

    Prezado Artur,

    Em nome da diretoria colegiada do Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis – Sinergia agradeço a publicação da matéria “Tractebel inibe ação sindical…” no site da CUT nacional e o comentário sobre a mesma no seu blog. Concordo contigo, é necessário e urgente que o Brasil seja signatário da Convenção 87 da OIT e que sejam aprovadas leis que visem garantir o respeito a atividade sindical. Enquanto isto não acontece, cabe aos sindicalistas, juntamente com os demais trabalhadores comprometidos com um sindicalismo autônomo,combativo e classista, fazer valer, na prática, o respeito a organização a sua entidade de classe. Seria muito importante que a CUT nacional acompanhasse de perto o desenrolar desse processo no Ministério Público do Trabalho, em Florianópolis/SC. O resultado deste caso, pode favorecer o movimento sindical brasileiro como um todo e ajudar que outras entidades no país superem a proibição/inibição da ação sindical plena na sua base; sem nenhum tipo de constrangimento à entidade e/ou ao dirigente sindical.

    Fraterno abraço,
    Dinovaldo Gilioli(diretor do Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis-SC)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s