Revista Veja, quem diria, sente falta da CUT nas ruas…

O título aí de cima é ironia. Motivado pelo fato de um caricato colunista, no site da revista, ter reclamado da ausência da CUT nas mirradas e elitistas passeatas ditas contra a corrupção, realizadas em algumas cidades ontem.

A CUT participou de mobilizações de rua, dentro do Grito dos Excluídos, manifestação que há 17 anos, todo o dia 7 de Setembro, reivindica justiça social, distribuição de renda e combate à miséria – pauta que a Veja nunca cobriu.

Mas nas manifestações travestidas de “contra a corrupção” e a “favor de Dilma” – este último um evidente disfarce para aquilo que, na verdade, pretende desgastar o governo da presidenta e mais uma vez tentar interromper o ciclo de mudanças iniciado no governo Lula – nós não participamos mesmo.

Porém, estamos mobilizados no combate à corrupção, tocando num ponto nevrálgico com o qual a revista não concorda: o fim do financiamento privado de campanhas políticas e a criação da lista partidária fechada e o real cumprimento da fidelidade partidária. Isso a Veja não quer, porque sabe que um dos seus sustentáculos é a corrupção eleitoral que permite que alguns de seus leitores – gente endinheirada e avessa ao povo, à distribuição de renda – se elejam parlamentares ou mesmo governadores e prefeitos.

Cabe aqui também questionar a bandeira do combate à corrupção tal como empunhada pelos manifestantes de ontem, numa reedição do ridículo movimento “Cansei”: por que questionar apenas a corrupção que pode ser identificada no Executivo Federal? E nos Estados e nas prefeituras? E no setor empresarial? E no mundo financeiro? E a corrupção nos meios de comunicação?

O movimento de ontem, que a Veja diz acreditar que vai crescer e atingir todo o País – algo que não acontecerá, porque o povo não é bobo – é hipócrita e casuístico.

Evidência clara de que é contra a Dilma nos é deixada pelo próprio colunista caricato, que diz não termos participado porque somos companheiros da presidenta. Ora, se fosse mesmo a favor da Dilma, porque seus companheiros não participariam?

Dilma, sugerimos muita cautela com a velha imprensa, ela não é e não será sua aliada.

Em tempo: as manifestações de ontem, por ora, derrubam um mito recente, o de que basta jovens bem intencionados usando o Facebook para levantar as massas, sem intermediação política. Em todas as cidades, a presença foi pouco mais que pífia e se em Brasília conseguiram uma boa foto para as capas dos jornalões, foi graças à mistura oportunista com as pessoas que voltavam do desfile da Independência, encerrado pouco antes.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Revista Veja, quem diria, sente falta da CUT nas ruas…

  1. Rogério Tomaz Jr.

    Artur, em Brasília deu muita gente, e muita gente boa, inclusive. E não apenas da turma que voltava do desfile oficial. Entretanto, muita gente foi lá mais por desinformação e “espontaneísmo” do que por desejo real de transformação. Não estive lá, mas apostaria fácil que 90% não saberia dizer o significado de CGU ou as ações que o órgão tem feito no combate à corrupção. É importante acompanhar porque o oportunismo da demotucanalha vai continuar usando o oportunismo e o espontaneísmo que geraram essa marcha para alvejarem o governo Dilma e o PT.

  2. ANTONIO DE MACEDO

    Companheiro Artur, bom dia!1..
    Mais uma vez parabéns pela sensatez com que escreve.
    Para toda essa gentalha de Veja e outros órgãos de imprensa direitosa, a resposta é o desprezo.
    Nunca nesses país o pobre foi tão atendido. O presidente LULA, apoiado pelo grande número de parlamentares do PT e dos partidos aliados, conseguiu inserir esse Brasil no mundo. Hoje, somos respeitados na Europa e nos EUA. Somos graças a uma política governamental que está levando alimento na mesa da maioria do povo brasileiro. Sou aeroportuário e sabemos que o projeto de oferecer o transporte aéreo para as classes mais necessitadas tem incomodado a dona veja e outros tantos veículos de imprensa que sempre foi, é e sempre será averso a pobre.
    Porém, contamos com o seu apoio no combate a essas concessões amaldiçoadas que batem de frente com a realidade do nosso povo.
    Devemos lembrar à companheira DILMA que ela foi eleita NEGANDO toda e qualquer privatização.
    Uma coisa é certa: Estamos incomodando aos barões…
    Viva o povo brasileiro…
    Viva a CUT…
    Viva o PT.
    Viva o presidente LULA.

  3. Itamar

    Creio que temos mesmo é que separar as coisas.
    O Grito dos Excluídos é umas coisa, corrupção no Brasil outra, os meios de comunicação bastem que sejam imparciais, o povo (parte do povo pelo menos) é capaz de analisar e ter suas próprias opiniões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s