Justiça decide: problema no Enem fica restrito ao que de fato é. Uma gota no oceano

Decisão do presidente do Tribunal Regional Federal do Recife determina que, para corrigir a falha ocorrida no Colégio Cristus, de Fortaleza, basta anular as 13 questões que vazaram. Isso atinge 634 alunos.

Muito diferente do que queriam os editoriais ferozes que pediam a anulação de todo o Enem, uma prova bem sucedida e uma política pública consolidada que vai beneficiando milhões todos os anos.

Seria demais querer derrubar tudo por causa de um problema isolado e pequeno – que muito provavelmente ocorre, dentro dessas proporções, em toda a prova que envolve um contingente grande de pessoas.

Esperamos que não haja novos capítulos nesse caso.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s