Blog responde dúvidas de leitores sobre aposentadoria e fim do fator previdenciário

Leitores que seguem este blog continuam enviando perguntas e encaminhando sugestões a respeito de aposentadoria e sobre o tão desejado fim do fator previdenciário.

A motivação desses companheiros e companheiras são alguns textos publicados aqui sobre esses assuntos – e que meses após terem ido ao ar ainda são bastante lidos.

Pois eis que surge em cena o amigo e companheiro deste blog Jesus Divino Salvador, ele próprio um blogueiro e estudioso da Previdência para responder as perguntas enviadas.

Acompanhe, a seguir.

1) Perguntas e comentários enviados por Hércules Amorim e as respostas, em negrito, enviadas por Jesus.

Artur, parabéns pela clareza do seu texto, explicando como seriam as novas mudanças, segundo proposta da CUT. Porém, em entrevistas que leio do ministro Garibaldi e explanações de especialistas em Previdência Social, surgem-me dúvidas que gostaria que me esclarecesse. E também lhe mando uma colaboração para que, inserido à proposta cutista, beneficie mais os que estão à beira da aposentadoria e continuam vítimas do fator previdenciário.
Tenho 34 anos de contribuição e 58 de idade, a serem completados em 28 de fevereiro próximo. E poderia (se você me aconselhar e convencer que sim), completar os 35 anos de contribuição já, resgatando, através do pagamento como autônomo e pelo salário mínimo, meses que deixei de contribuir em 2003 e 2004…

Se estava de auxílio doença o tempo será contado como tempo de contribuição.

As perguntas:

1 – É verdade que a partir de dezembro 2011 a situação ficará pior para pessoas como eu e outros tantos milhões na minha situação? A imprensa vem apavorando, para que elas corram ainda este mês de novembro e requeiram suas aposentadorias.

Teve sim um ajuste, mas nada que justificasse aquele estardalhaço todo.

Veja as postagens, nos links abaixo, do nosso blog, antes e depois das alterações.

https://arturcut.wordpress.com/2011/11/28/2910/

https://arturcut.wordpress.com/2011/12/06/terrorismo-do-noticiario-que-sugeria-pressa-para-as-pessoas-se-aposentarem-e-desmentido-pelos-fatos/

O seu caso é o exemplo clássico de alguém que se tivesse dado ouvido aos alarmistas teria se aposentado com grandes prejuízos

Se tivesse se aposentado em novembro deste ano, a sua aposentadoria seria de no máximo R$ 1.900,00.

Como você ainda não se aposentou, quando completar 35 anos de contribuição poderá se aposentar com aproximadamente R$ 2.900,00.

E aprovando a fórmula 85/95 você poderá se aposentar, daqui a 1,5 anos com aproximadamente R$ 3.500,00.

E não tem nenhum erro de diitação e nem de cálculos nos números acima, a diferença que pode ter é em função da sua média, pois consideramos a situação de quem  contribuiu pelo teto do INSS desde 07/1994.

Vejamos:

No primeiro caso o valor sofreu a incidêncoa do Fator, do pedágio e a aplicação do coeficiente da proporcionalidade, que juntos reduzem drasticamente o valor do benefício,

no segundo caso aplicará apenas o fator, que será um pouco maior.

E no terceiro caso não se aplicará o fator e a média será de 70% das maiores contribuições verificadas desde 07/1994, pois 30% das menores serão descartadas e a média será maior.

2 – Seria melhor eu contribuir daqui para a frente, pelo teto, até completar os 35 anos de contribuição?

No cálculo do seu benefício serão descartadas 20% das menores contribuições verificadas desde 07/1994.

Portanto, vai depender dos valores de todas as contribuições.

3 – Quando será que a proposta 85/95 terá guarida no Congresso e no Governo?

É muito difícil de fazer uma previsão, pois não depende apenas da vontade da CUT. A nossa expectativa e de fazer um acordo ainda no primeiro semestre deste ano de 2012.

Isso vem se arrastando há anos?

Sim, a luta pelo fim do fator é desde a sua criação, mas o acordo da fórmula 85/95 vem desde 1998.

Mas hoje já tem muita gente que entende a seriedade do problema e já está convencida que o problema não é o fim do fator, mas o que vem no lugar dele. Se vier uma idade mínima, dependendo do tamanho dela pode ser ainda pior.

Dai a importância de se fazer o acordo da fórmula 85/95

Veja o vídeo onde eu alerto sobre esta questão:

http://www.youtube.com/watch?v=FFwPa-qLekk&feature=player_embedded

4 – Você acredita que o FP vá mesmo acabar?

Sem colocar nada no lugar é muito difícil disto acontecer.

A proposta da CUT é eliminar o fator para aqueles que completarem a soma dos 85/95, para Mulheres e homens, respectivamente.

E, se tanto, não viria coisa pior por aí???

Sim. essa possibilidade existe, e é exatamente por conta disso que a CUT tem tratatado esta questão pensando nas suas consequências, pois se a questão fosse apenas acabar com o fator e ponto, a luta deveria se concentrar na derrubada, no congresso nacional, do veto do presidente Lula.

Veja que a lei que foi aprovada no final de 2010 não era pela eliminação imediata do fator, e sim a partir de 2011. A nossa suspeita é de que ao fecharem as urnas eles poderiam aprovar uma idade mínima.

Proposta:

Eu exercia o jornalismo. Desde que fiquei desempregado, em 2008, passei a trabalhar como autônomo, em atividade comercial que requer esforço, levantamento de peso, etc. São 34 anos de pagamento à Previdência, a metade pelo pelo teto de contribuição.

Os jornalistas tinham direito a aposentadoria especial até 28/04/1995, e este tempo trabalhado até esta data tem um acréscimo de 20% para as mulheres e de 40% para os homens.

Essa conversão vai melhorar o seu benefício, mas você deve tomar cuidado com essa conversão, pois na fórmula do ‘Fator’ apenas o tempo de contribuição será alterado, e o impacto positivo deste “bônus” neste cálculo é muito pequeno, pois tem menor “peso” nesta equação. O “peso” maior são da idade e da expectativa de Sobrevida.

Fui operado e coloquei três pinos no tendão do ombro direito, cujo braço não serve mais pra nada.

Foi acidente de trabalho? Já tentou auxílio acidente?

Fiquei uns dois anos de auxílio doença e recentemente o INSS me tirou o benefício apesar de inúmeras tomografias, exames neurológicos, atestados.

É preciso recorrer administrativamente e se não lograr êxito procur o judiciário.

Com 58 anos de idade, ninguém me emprega como jornalista ou qualquer coisa que seja. Sobreviver? Como?

Concordo com você que é muito difícil.

Então, porque não se contar para efeito de tempo de contribuição os anos ou meses em que eu ou qualquer outro segurado esteve em auxílio doença ou qualquer outro?

Mas conta sim!

Respondame, por favor, o que lhe for possível. E peço que leve em consideração a minha proposta, quando de negociações com Governo. Afinal, o auxílio doença é pago apenas na base de 0.91% sobre o saldo previdenciário de 1994 para cá. Não seria esse 0.09% já contribuição que justifique a incorporação do tempo de licença à contagem pró-aposentadoria?

Sim, mas este tempo que ficou auxílio doença já entra na contagem do seu tempo de contribuição.

Abraços, e desculpe por incomodá-lo mais uma vez.

Estamos aqui!

2) Perguntas enviadas por Geraldo:

BOM DIA
TENHO 33 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO, CONTANDO OS INSALUBRES MEU CALCULO PARA APOSENTAR PASSA DOS 37 ANOS, TENHO 48 ANOS DE IDADE, A PERGUNTA É COMPENSA EU APOSENTAR OU TENTAR PELO MENOS, SERÁ QUE COM A APLICAÇÃO DO FATOR PREV, MEU SALARIO REDUZ MUITO.
SALARIO HOJE= R$2453,00, EM 1994 ERA DE +- 650,00 URV´S

Geraldo, a sua situação é muito complicada pois para saber a sua média teríamos que pegar todas as suas contribuições, desde 07/1994.

Mas se todas elas fossem pelo teto a sua média seria de R$ 3.473,66.

O que lhe daria uma aposentadoria de aproximadamente R$ 2.000,00.

Mas levando em consideração uma média no valor do seu salário atual o valor da sua aposentadoria seria de aproximadamente R$ 1.400,00.

Se aprovarmos a fórmula 85/95 você póderá se aposentar daqui a 5 anos com a integralidade da sua média.

Entre no site do INSS e faça a sua simulação http://www010.dataprev.gov.br/cws/contexto/conrmi/index.html

3) Perguntas enviadas por Maurilia

Estou gravida de 6 meses e estou de licença o medico me deu 60 dias e a perita do INss me deu 30 dias e me disse que gravidez não é doença e que eu tirei licença muito cedo e que tem pessoas que estão piores que eu que trabalham normalmente,procurei um medico especialista para saber se podia voltar ao trabalho e ele disse que não me deu um atestado e um laudo medico com os riscos cirurgicos, voltei na pericia do INss a medica não olhou nem meu atestado nem o laudo medico e me deu 5 dias apenas disse que pra ela não precisa ver atestado que eu tinha que trabalhar só que a pericia do estado me disse que não estou apta para o trabalho o que fazer faz 3 dias que só ghoro e estou envergonha diante de tudo que passei.

Pelo que entendi você é servidora pública, e a minha recomendação é que procure imediatamente o seu sindicato para que ele entre com uma medida judicial.

4) Pergunta enviada por Rosa

Gostaria de uma informação a respeito dessa abençoada aposentadoria.

Sou mulher,tenho 60 anos e sou professora de escola pública,com 17 anos de sala e 5 anos anteriores de empresa privada. O regime de aposentadoria é próprio. Quero me aposentar mesmo proporcional. Já me faltam algumas condições para estar em sala.Recebo um salário de 1.500 reais. Quanto seria o meu salário na proporcional ?

Rosa, Vai depender da sua média e de como foi regulamentada a proporcionalidade pelo seu ente estatal, se for pela regra de três simples será 22/30 avos da média.

Lembrando que o cálculo é feito considerando dias, não são anos completos de contribuição.

Tem casos em que a pessoa não tem prejuízos, pois a média pode ser maior que o seu último salário e a proporcionalidade pode dar um valor até maior que o do atual salário do cargo efetivo.

O que você precisa ficar atenta é que tem uma orientação do Ministério da Previdência, que manda fazer o cálculo da proporcionalidade sobre o valor da última remuneração quando a méwdia é maior que este valor, e o que a constituição diz é apenas que o valor da aposentadoria não pode ser fixado em valor superior ao da última remuneração do cargo efetivo.

E o que não falta é gente que tomou prejuízo com esta forma de célculo e nem sabe.

5) Pergunta enviada por Oliveira Alves de Oliveira

Companheiro, tenho 54 anos de idade e 35 anos de contribuição ao INSS, já tenho direito a me aposentar, mas vou continua trabalhando.

A recomendação é aguardar as negociações, pois elas não foram interropidas.

O que vc me aconselha, aposento e aplico o dinheiro que vou receber da aposentadoria, ou espero mais um ou dois anos pra me aposentar. Será que esse fator 85/95 sai mesmo ou é só mais uma dos políticos pra enganar o trabalhador.

Oliveira,

A luta da CUT desde 2008, quando fizemos o acordo com o governo é pela aprovação deste acordo no congrsso nacional, mas como você já percebeu, tem muitos políticos e sindicalistas preocupados em fazer discurso eleitoreiros para as suas bases e não estão nem um pouco preocupados coma situação dos trabalhadores. Mas não podemos generalizar pois não são todos, tem honrrosas exceções.

Cabe aos trabalhadores que já entenderam a importância deste acordo, fazer pressão sobre os parlamentares e mandar e-mail, telegramas, mesagens pelas redes sociais e outras formas comunicação para que votem o acordo da fórmula 85/95

6) Pergunta enviada por Dilson Pereira de Melo

Gostaria de saber, no caso do 85/95, se será considerado o trabalho insalubre, ou seja, poderia se aplicar 1.4 sobre determinado tempo de contribuição. Pois veja bem, tenho 35 anos de contribuição, sendo 22 anos 1.4. Entendo que seria 35 + 8,8 anos = 43,8 anos o total trabalhado. É isto mesmo ?

Sim!

 

Anúncios

18 Comentários

Arquivado em Uncategorized

18 Respostas para “Blog responde dúvidas de leitores sobre aposentadoria e fim do fator previdenciário

  1. Boa noite, meu caso é muito vergonhosos para a historia da aposentadoria, eu tenho 71 anos estou aposentado desde do ano de 2005 e tenho mais de 37 anos de carteira assinada, que pos sinal até hoje trabalho com carteira assinada, pois bem eu me aposentei em 2005 com 1 salario minimo, isso mesmo! e ainda contribuo até hoje, estou na Justiça Federal a 1 ano o meu processo esta parado o que faço?

  2. BENEDITO DE OLIVEIRA LEÃO

    FIQUEI SABENDO ATRAVÉS DE UM AMIGO, QUE A PRESIDENTA DILMA TERIA UM PROJETO DE RETIRAR DOMERCADO DE TRABALHO, OS APOSENTADOS QUE CONTINUAM AINDA TRABALHANDO NA MESMA EMPRESA, ISSO ÉVERDADE?

  3. Augusto

    Tenho 34 anos e 2 meses de contribuição. Gostaria de me aposentar ao completar 35. Sacar meu FGTS e abrir um negócio próprio. Tenho 49 anos (comecei com 14). Se esta regra 85/95 entrar em vigor, terei que esperar mais 6 anos. Acho que deveria haver uma altenativa para casos como o meu. Isto é quem quiser aposentar com o fator, teria este direito. você não acha?

  4. Noel

    2011 , sem motivos para comemorar , muitos projetos estão engavetados, centrais se renderam a cargos no governo , não lutam pelo direitos dos trabalhadores , que contribuiram por 35 anos e tem seus salarios reduzidos em 40% . os trabalhadores preferem seus direitos , a festas , sorteios de carros , aptos. shows . ..que pena

  5. Fortunato Rodrigues Ferreira

    Estou com 55 anos de idade e mais de 35 anos de contribuição e aguardo desesperadamente pelo fim do FATOR PREVIDENCIÁRIO, para pedir a aposentadoria, pois estou desempregado e precisando desta aposentadoria. Pergunto: Será que o FATOR cai até março de 2012.?

  6. Rildo

    Sasso, Rildo
    Conto hoje com 35 de contribuição e 51 de idade, sou mais um que foi “ferrado” pelo sistema injusto. Espero que a Dilma não nos sacaneie como o Lula.

  7. Ronaldo

    Em Breve Teremos Mais Um Dia de Trabalho Descontado Para Ser Destinado as Centrais Sindicais , Que Deveriam Usar Este Dinheiro Para Defender O Direito Dos Trabalhadores , Um Exemplo Seria As Centrais Radicalizarem a Necessidade do FIM DO FATOR PREVIDENCIARIO

  8. Dijeei

    Porquê existe tanta dificuldade para se conseguir a aposentadoria especial? Trabalho há 32 anos em área insalubre(metalurgia),com 25 anos de contribuição,já teria direito a aposentadoria especial,porém,só entrei com pedido ano passado e foi indeferido,continuo trabalhando,pois querem me conceder aposentadoria mixta,considerando apenas a insalubridade de 1998 para trás,aí incidirá o fator previdenciário e como tenho 53 anos,meu benefício vai cair muito,vou ter que entrar na justiça e não sei por quanto tempo mais terei que trabalhar.Isto é uma injustiça,meu PPP está em ordem,mas quando cai na mão do perito,ele barra,não sei porquê.
    O que devo fazer?
    Dj

  9. Hélio

    Minha mãe acaba de completar 65 anos e 13 anos de contribuição junto ao inss, porem a primeira contribuição dela foi em 1989 quando trabalho como empregada domestica, de la pra ca ficou 10 anos sem contribuir e voltou a pagar em 1999 e desta data pra cá pagou 12 anos e o meses que no total chegou aos 13 anos, nesse meio tempo ela passou 2 anos na caixa, recebendo auxilio doença mas nunca deixou de pagar ou seja mesmo estando no auxilio continuou a pagar e foi isso que foi alegado, disseram que ela teria que pagar esses 2 anos que ela ficou na caixa, mesmo como disse ela tendo pago, por telefone disseram que ela não pode se aposentar porque so completou 13 anos em 2012, ou seja se tivesse completado 13 anos em 2007 teria se aposentado com 13 anos, enfim disseram que agora não se pode se aposentar com 13, lembro que a

  10. Hélio

    Gostaria de lembrar que a primeira contribuição foi em 1989 como domestica, e apartir de 1999 ela contribui por carne. Desde ja agradeço

  11. Regina Valentim

    Boa tarde, completo 56 anos este mês de março e 30 anos de contribuição no mês de abril_2012.
    a minha pergunta é? compensa entrar com a aposentadoria agora ou devo esperar o fator 85/95?
    Em que pé está o fator 85/95?
    Desde já agradeço MTO a atenção e colaboração

  12. Gabriel

    Boa noite,

    Gostaria de saber:
    1 – Servi o Exercito (10 meses), mas posteriormente ingressei em uma Escola Militar de Aeronautica onde fiquei por 1 ano e meio. Como não cheguei a concluir (a duração é de 2 anos) recebi um novo certificado de reservista (como cabo). Os dois contam como tempo de serviço?
    2 – Estudei no SENAI, mas meu diploma aponta 390 horas e não um período em meses. O que devo fazer para registrar este tempo?
    3 – Fui cobrador de onibus por 3 meses e 12 dias. Este tempo será contado também?

    Muito grato!

  13. Marcos

    Proposta.
    O impasse sobre o fim do fator previdenciário entre as centrais CUT e Força Sindical, esta centrada na soma do tempo de contribuição com a idade, a CUT defende a formula 85/95 e a Força 80/90, para não penalizar ainda mais os trabalhadores que enfrentaram péssimas condições de trabalho nas décadas de 70 a 90, eu acredito que uma regra de transição entre as duas propostas seja mais viável. Aprova-se 80/90 e soma um ano a cada três, até alcançar 85/95, dentro de 15 anos todos estarão dentro da proposta da CUT.

  14. trabalhei na prefeitura de 1968 a 1974 como medico prestador de serviço o que faço para esse periodo ser contado na aposentadoria

  15. Jorge M.

    SUGESTÕES DE ALTERNATIVAS AO FATOR PREVIDENCIÁRIO.

    ALTERNATIVA A)
    Aumento real aos aposentados e substituição do fator previdenciário pelo *fator incentivo.
    *facultativo aos que completam o tempo de contribuição (mulheres 30 anos e homens 35) e desejarem postergar a aposentadoria, recebendo por isto um bônus para cada ano a mais de contribuição.

    ALTERNATIVA B)
    Aumento real aos aposentados e substituição do fator previdenciário pela soma da idade com o tempo de contribuição:
    80 mulher/85 homem = redução de 10% no valor da aposentadoria.
    85 mulher/90 homem = valor normal da aposentadoria.
    90 mulher/95 homem = acréscimo de 10% no valor da aposentadoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s