Militantes da esquerda no Largo São Francisco querem unidade com o movimento sindical cutista

No último sábado participei de um encontro com estudantes da Faculdade de Direito do Largo São Francisco que integram o Fórum da Esquerda. São alunos que fazem política estudantil naquele que é considerado o mais conservador reduto da USP. Encontram-se todos os sábados para debater política.

É revigorante ver de perto que jovens alimentam tanta paixão pelo tema e que estão tão bem informados sobre as disputas que se dão em nosso país e no nosso continente. Atenção: parte das novas gerações gosta sim de política, e está buscando conhecimento teórico para aplicar concepção e prática no cotidiano.

O grupo, reunido no Sindicato dos Bancários de São Paulo. Foto feita com um celular

O Fórum da Esquerda é feito de estudantes ligados ao PT e que foram eleitos para tocar o Centro Acadêmico XI de Agosto no período entre outubro de 2010 e outubro de 2011, depois de um longo período de hegemonia da direita. Infelizmente, não conseguiram a reeleição no ano passado. Lá, enfrentam, de um lado, o discurso falsamente apolítico dos estudantes ligados a partidos conservadores, que passam a mensagem de que um centro acadêmico é apenas uma espécie de centro de atendimento e assistência aos estudantes. De outro, o esquerdismo que elege o PT como seu principal oponente.

Um dos assuntos que debatemos foi como o movimento estudantil e o movimento sindical podem atuar juntos, com uma agenda comum. Eu disse acreditar que essa unidade, não só com o movimento estudantil, mas com todos os movimentos sociais, é o maior desafio que a esquerda em nosso continente tem hoje.

Penso que todos nós precisamos construir uma pauta mais enxuta, mais factível, e que tenha maiores possibilidades de conquistar a opinião pública e se tornar realidade. Isso não significa que os diversos movimentos deverão abrir mão de suas pautas específicas, mas, para ações conjuntas, que possam fazer avançar o bloco da esquerda, seria importante elegermos algumas prioridades com as quais tenhamos acordo e concentramo-nos nelas.

Espero poder receber os estudantes aqui na CUT para que eles contem para nós a experiência de luta que vêm acumulando. Esse grupo reúne-se todos os sábados para debater política e para estudar a história da esquerda no Brasil.

Visitem a página deles em forumdaesquerda.org.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Militantes da esquerda no Largo São Francisco querem unidade com o movimento sindical cutista

  1. É interessante essa aproximação dos estudantes com a CUT. Entretanto, como defensor do socialismo democrático as vezes eu fico triste e preocupado porque nós as vezes ajudamos a aumentar as desigualdades salariais que existem no nosso Brasil. Por exemplo: tem gente ganhando 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80, salários mínimos, enquanto tem outros ganhando menos de um salário mínimo ou um salário mínimo. Isso é inaceitável, isso é capitalismo puro. Se nós chegássemos a organizar uma sociedade onde quem ganha mais só ganhasse cinco vezes mais do que quem ganha menos ai sim nós merecíamos o nome de socialista, de cristão, de pessoas do bem, etc, etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s